Empatia: o amor em ação

file0001899996475

Empatia é a afetividade que desenvolvemos perante as pessoas, é se colocar no lugar do outro, percebendo como nossas as suas necessidades. Ser empático é se doar em tempo, materialmente e afetivamente. É o ouvir, o emprestar e o deixar ir, sem interesses, sem falsidade, apenas pelo amor que se tem.

Como seres em evolução, ainda não conseguimos estar o tempo todo aberto ao outro, passando boa parte do nosso tempo em estados egocêntricos. O importante é saber identificar estes maus momentos e tentar, sempre e aos poucos, transformá-los em coisas boas para nós e para os que nos cercam.

A empatia, contrariamente do que se fala, não é permissividade. Ser empático é educar, dizer não, impor limites, mas sempre utilizando o juízo de razão para fazer com que o outro reflita sobre suas atitudes e assim, ambos crescerem juntos.

Para ser empático é preciso ter uma autoestima estável, ser humilde, não colocar a felicidade fora de si, amar mesmo não gostando, se aceitar e aceitar que cada um tem o seu tempo.

Muitas vezes achamos que estamos sendo empáticos, mas se analisarmos cuidadosamente perceberemos que quase sempre fazemos as coisas esperando algo em troca,  na nossa busca incessante por segurança e reconhecimento. Testamos nosso lado empático não quando nos doamos para quem nos faz bem, mas quando conseguimos ser afetivos com quem nos desagrada.

Se não conseguimos abrir nossa afetividade e sermos empáticos com determinada (s) pessoa (a), é preciso avaliar o que está nos incomodando, o porquê de ela nos desestabilizar e em seguida, eliminar mágoas ou ressentimentos que nos impeçam de amá-la. Na grande parte das vezes, o que nos incomoda no outro está dentro de nós, mas é preciso coragem para admitir. Se o fizermos, perceberemos que não somos melhores nem piores que ele, e que somos todos imperfeitos. E, mais ainda, reduziremos nossas expectativas de esperar do outro o que ele não pode dar, reduzindo nosso sofrimento pelas frustrações com relação às coisas não serem como desejamos.

Para estar empático é preciso atender (perceber), acolher (sentir) e correlacionar-se (interagir) com o outro de corpo, alma e com o coração aberto. Sem estes três passos, nos tornamos pessoas seletivas, buscando apenas pessoas, coisas e sistemas que possam nos satisfazer egocentricamente e não ajudaremos aquele que, mesmo sem falar, necessita de um abraço, um carinho, uma palavra amiga.

Vamos trabalhar a nossa empatia todos os dias? Não é tarefa fácil, mas é mais do que possível, visto que temos dentro de nós o amor de Deus, apenas esperando para ser potencializado e distribuído.

Um ótimo fim de domingo e uma semana de muita paz!

Meditação

3. Dê tudo que você puder para a felicidade alheia, não esperando nada de ninguém.

 

5 comentários em “Empatia: o amor em ação

Adicione o seu

  1. Olá Ana, boa tarde! Eu sempre na busca da evolução. Um ótimo texto! Um grande beijo

  2. Com a sua ajuda ,Ana,e o amor de DEUS dentro de mim tenho certeza de que conseguirei aceitar que cada um tem o seu tempo.Obrigada e um forte abraço.

Deixe uma resposta para Sueli Cerqueira Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: