A arte de amar a si mesmo!

Olá queridos amigos, muito bom poder estar aqui novamente.

Hoje resolvi escrever sobre autoamor. Eu sei que parece clichê, e que todos os dias alguma imagem, vídeo ou texto chega até a gente falando sobre isso, mas será que damos a importância necessária? Será que nos amamos?

Em primeiro lugar precisamos pensar no que é se amar. Percebo uma dificuldade muito grande nos pacientes quando falo sobre se colocar em primeiro lugar, a sensação que vem é de egoísmo e estranhamento. E ali se inicia um conflito, uma briga interna.

Idealizamos o outro e idealizamos a nós mesmos, nos achamos empáticos e pessoas que sempre se preocupam com o bem do outro, com o cuidar do outro, mas não é verdade. Ainda somos predominantemente egocêntricos e estamos na luta diária pra conseguir alcançar um equilíbrio entre estes dois opostos. Muitas vezes agimos contra a nossa verdadeira vontade, seja para agradar o outro, para receber reconhecimento, segurança ou para evitar brigas. E não porque somos empáticos.

Eu sei que é trabalhoso admitir que agimos com egoísmo, pensando em receber em troca tudo que damos ao próximo.

Se colocar em primeiro lugar não tem nada a ver com essa atitude. É ser verdadeiro consigo mesmo e com o outro, falar não quando não quer, e sim quando quer. Parece simples, mas é uma das nossas maiores dificuldades no desenvolvimento do autoamor sincero e do amor ao próximo.

É preciso se amar primeiro antes de amar o outro. É impossível dar o que não temos.

Se amar é se respeitar, entender e aceitar as suas limitações egocêntricas, ser humilde e trabalhar no que precisa melhorar. Amar ao próximo não é falar sim quando lá no fundo o que você quer dizer é não. Isso é um desrespeito tanto com você quanto com o outro.

O não é amor, o não é crescimento. Mas também não gostamos de ouvir não, egocêntricos que somos. E se não aceitamos o não, como vamos falar para o outro? É hora de crescer, parar de fazer bico quando a vida ou as pessoas não são como a gente gostaria que fosse. E aprender a lidar com a frustração do outro quando falamos não para ele. Aprender a não ser dependente de reconhecimento e segurança, para não se anular até ficar doente física e/ou psiquicamente.

E o que acontece quando fazemos e falamos o que não gostaríamos só para agradar o outro, ou para evitar confusão? Guardamos, recalcamos. E começamos a alimentar uma lixeira dentro do nosso inconsciente, que em algum momento começa a soltar um cheirinho ruim, até começar a transbordar. E em seguida surgem as neuroses, crises de ansiedade, angústia, depressão e até psicoses em casos mais graves.

Precisamos entender que nos amar é amar melhor ao próximo. Quando nos respeitamos passamos a respeitar melhor o outro, quando nos olhamos percebemos melhor o outro. Quando aceitamos os nossos limites aceitamos mais os limites do outro. E passamos a cobrar menos de nós e das pessoas, tornando as relações mais leves e equilibradas.

Não fale sim quando quer dizer não. Não faça o que não quer fazer. Converse, negocie, diga como se sente, mas não se traia. Permita se olhar com carinho e caridade, permita acolher as suas imperfeições e limitações, abrace-as e só assim poderá transformá-las. Ninguém pode te curar, ninguém vai te completar, isso é ilusão.

A cura é interna, ninguém vai tapar os seus buracos, só você. Só você pode se amar como ninguém vai te amar, só você pode unir os opostos que existem no seu ser e te transformar em uma pessoa inteira, completa, nas luzes e nas sombras.

Se ame em primeiro lugar, isso é crescimento, evolução, e respeito a si e ao próximo. Respeite o seu limite egocêntrico, trabalhe para melhorar sua empatia, mas não finja ter o que não tem. Dê o que consegue dar, mas que seja sincero, mesmo que você ache pouco. Trabalhe na evolução da sua consciência, buscando trazer para a luz os conteúdos inconscientes, se livrando de culpas, mágoas, frustrações. Traga a responsabilidade da sua vida pra você, ela é só sua. Só assim você amará seu próximo de forma saudável, consciente e estará pronto para colocar, quando preciso, as necessidades dele acima da sua.

Se ame e seja feliz, se ame e faça alguém mais feliz!

Um grande beijo no coração de cada um de vocês e até a próxima!!!

2 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.