Padrões e crenças ruins: liberte-se destas correntes

chain-1623322_1920

Olá amigos do blog, sejam muito bem-vindos novamente.

Estava aqui pensando no que escrever hoje para vocês, e me dei conta de que sempre que penso e escrevo é algo que está acontecendo com várias pessoas, como se o universo me utilizasse para colocar no papel o sofrimento delas, nas quais geralmente me incluo, como ser imperfeito e em evolução.

Sinto que temos dentro de nós uma “mania” de repetir determinados padrões que são prejudiciais a nossa vida. É claro que muitos destes padrões estão relacionados aos nossos recalques, que precisam e podem ser elaborados e trazidos para a luz, mas algumas vezes insistimos em fazer novamente tudo que sabemos que irá nos fazer mal.

E sentimos que “é assim mesmo”, que “somos assim” e pronto. Nada disso! Temos o poder e a oportunidade todos os dias de deixar para trás tudo que nos faz mal. Situações ruins vividas e experimentadas por nós, por nossos pais/amigos/familiares não precisam e não devem ser propagadas ou repetidas por nós, ou a próxima geração vai continuar na mesma linha de não evolução.

A razão é uma das maiores dádivas que temos. Com ela podemos analisar e perceber que não nascemos para sofrer, nem para prosseguir em caminhos que vão nos levar a dor. Não temos que arcar com nada que não seja apenas nossa responsabilidade. E dar um basta no que não faz bem é a nossa responsabilidade sim.

Chega de levar para a vida e para os nosso filhos padrões e regras que sabemos não servir mais. Chega de impor a nós mesmos e aos outros comportamentos inadequados que só trazem dor e sofrimento. É hora de aperfeiçoarmos a geração. É hora fazermos mais do que os nossos puderam fazer, e é nossa responsabilidade fazer melhor que eles. E quando digo melhor é amar mais, primeiramente a nós (nosso corpo, nossa alma e a nossa mente), para depois estarmos prontos para amar melhor o nosso próximo .

Não adianta colocar a culpa na vida das coisas ruins pelas quais passamos. O que estamos fazendo para sair de determinada situação que nos desagrada? Estamos sofrendo pelo passado e deixando passar as oportunidades de amar e sermos felizes? Estamos ansiosos pelo futuro e deixando de viver o agora?

O agora é o único momento válido. No agora você pode perdoar, você pode tirar mágoa do coração, você pode compreender, você pode ter mais compaixão pelo outro. No agora você pode ser menos egoísta, abraçar, beijar, olhar, ouvir. No agora você pode (e deve) quebrar qualquer tipo de padrão ruim que está repetindo dos pais, cuidadores ou sociedade. No agora você pode sim ser melhor e tornar o mundo melhor.

Vamos deixar de uma vez por todas de nos entregar para nossas crenças ruins de que nada vai dar certo, de que nosso destino é o sofrimento e de que a vida é assim e nós somos assim mesmo, não tem jeito. Não!! A vida é feita para ser vivida e você para viver e não existir. Sacode a poeira, levanta a cabeça, joga fora tudo que não lhe serve, tudo que prejudique a sua saúde, e não coloque a culpa na genética. Jogue fora todos os comportamentos que te fazem mal e fazem mal aos outros. Jogue fora todo julgamento, preconceito, mágoas, culpas e tristezas. Decida (como diz nosso querido Patch Adams) ser feliz todos os dias. Decida ser melhor hoje, agora, aqui.

Pense: o que você pode fazer agora para que se sinta mais feliz? Faça!

Uma excelente semana de limpeza de padrões e crenças ruins para todos nós!

Meditação

64. O gostar é quase sempre seletivo e preconceituoso no sentir, discriminando o feio do belo, o agradável do desagradável apenas pelo sentido do estético.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: