Narcisismo, sabe do que se trata?

meditation-473753_1920

Olá amigos do blog, sejam muito bem-vindos de volta ao blog! Estava aqui lendo as atualizações das apostilas de psicanálise e eis que um dos conhecimentos me chamou muito a atenção, falando sobre o narcisismo.

Narciso, na ciência psicológica, se aproxima do egocentrismo, que já falamos muito aqui no blog, e de forma bem simples, podemos dizer que narciso é o amor pela imagem de si mesmo.

O narciso é aquele que está sempre na expectativa de que o outro satisfaça as suas necessidades, especialmente as de segurança e de conhecimento. Na psicanálise, dizemos que ele escolhe a si próprio como objeto, se colocando como o centro das atenções.

Todos nós somos um pouco narcisos. Todas as escolhas que fazemos possui uma parte que é baseada nos valores adquiridos da família, escola, sociedade (escolha por apoio), uma parte que é narcisa e outra parte que é influenciada pelos nossos recalques (transferência).

Podemos dizer que, em uma escala de 100%, parte da nossa escolha é narcisa, parte é por apoio e parte é por transferência. Acontece que o narciso tem escolha narcísica extremada.

Os narcisos buscam a superioridade em relação aos outros por seus aspectos físicos, estéticos, seu intelecto (através da prepotência, presunção e orgulho) e também pela sua “evolução espiritual”.

O narciso é aquele que culpa os outros pela sua infelicidade, é o que chamamos de pessoa metade. Ele costuma se deprimir com facilidade, quando as suas expectativas não são atendidas.

O narciso não investe nos outros, nas relações, e se preocupa apenas consigo mesmo. Quer que as coisas aconteçam exatamente do jeito que ele espera.

O narciso exige muito do outro e dá pouco. Ele é egoísta, não pensa e não respeita o querer e a individualidade dos que estão ao seu lado.

Ele é vaidoso, prepotente, presunçoso e o orgulho é a fonte da sua vida. Acredita que o mundo e as pessoas devem estar dispostas apenas a atender os seus desejos. Geralmente é muito ciumento, não perdoa e não admite seus erros e a sua parte em seus problemas.

É muito improvável que uma pessoa narcisa aceite sugestões para mudar as percepções de vida, já que se acha sempre certo, sempre o melhor, acaba se vendo como um injustiçado perante a vida.

Como grande parte dos seus investimentos emocionais são para si mesmo, e essa energia é retirada de sua sua energia sexual, ele sempre possui pouca libido em suas relações.

A busca primeira do narciso é sentir prazer pela segurança e mais ainda pelo reconhecimento. Quando faz algo para alguém é porque espera receber algo em troca.

O narciso sofre, vive em conflito, se magoa e agride com facilidade, porque tem baixa resistência às frustrações da vida.

É preciso nos avaliar, olhar para dentro de nós mesmos com os olhos da alma, para perceber se não estamos nos tornando pessoas metade. Precisamos aprender a amar de verdade, o amor verdadeiro que dá sem esperar de volta. Precisamos nos doar, dar amor, investir nas nossas relações e não ficar sentados, esperando que o mundo e as pessoas ajam da forma que nos agrade. Não adianta ficar se lamentando e reclamando da vida e do outro, pois enquanto não pensarmos em nos tornar pessoas melhores, viveremos eternamente no mundo das ilusões e do sofrimento, como narcisos.

Uma ótima semana de menos narcisismo para todos nós.

Meditação

62. Seja águia, deixe de ser galinha.

 

 

 

 

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: