De repente fiquei mal..

model-589219_1920

Olá amigos sejam bem-vindos ao blog. Hoje vou falar sobre aquele momento na nossa vida em que de repente nos assustamos com o que a nossa mente pode produzir.

Muita gente não passou e talvez não passe por isso durante toda a vida, mas uma boa parte das pessoas já foi dominada por um desespero e até já chegou a pensar que estava enlouquecendo. De repente começamos a ter reações físicas que não são comuns quando passamos muito nervoso. De repente do nada sentimos uma angústia crescente, nosso coração dispara e sem motivo aparente nos sentimos com medo. De repente temos uma crise de ansiedade que nos tira do eixo, nos desestabiliza. Ou simplesmente passamos a ver coisas onde não existem e nunca existiram.

Cada ser humano é único e tem como objetivo maior sua evolução, mesmo não entendendo direito como isso funciona. O fato é, vamos evoluir sim, pelo amor ou pela dor. Mas, na grande maioria das vezes, precisamos que o nosso corpo adoeça e reclame para que tomemos uma providência a respeito do que nos corrói. Tudo bem, isso é humano e compreensível, o importante é querer e ir em frente.

Mas por que sentimos isso? Porque temos questões dentro de nós que ainda estão mal resolvidas, e influenciam negativamente as nossas relações. Estas questões podem ser (e geralmente são) referentes a situações desagradáveis que vivemos no passado, às vezes há tanto tempo que nem imaginamos como pode nos afetar. Toda vez que passamos por algo desagradável e não resolvemos, recalcamos lixo no nosso inconsciente.

O problema é que para conseguirmos manter todo esse lixo lá dentro (já que não queremos enfrentar pois nossa resistência à frustração é mínima) precisamos de muita energia. E nem sempre temos energia suficiente pra segurar tanta coisa. Em algum momento passamos por novas situações desagradáveis que diminuirão mais ainda a nossa energia e assim sucessivamente até chegarmos ao ponto crítico.

Neste ponto crítico, o nosso inconsciente transbordando começa enviar de volta o que ficou pra trás, pois ele é sábio e quer a nossa evolução sempre. E aí é que começam os nossos sintomas. Estes sintomas podem ser no corpo, nos nervos ou na nossa psique. Assim que surgem as conversões, o pânico, as crises de ansiedade, e diversas outras doenças físicas e psíquicas. E toda energia que gastamos pra manter esse lixo guardado pode nos levar à depressão.

Precisamos aprender a conhecer e reconhecer quando não estamos bem e necessitados de ajuda. Isso é humildade e não humilhação. Todos nós, sem exceção, em algum momento da vida tivemos dificuldades em resolver um conflito e acabamos por “deixar pra lá”. O fato é que nada é deixado pra lá, tudo que vivemos, sentimos, vimos, tocamos, cheiramos, provamos, tudo está gravado no nosso inconsciente. Todas as mágoas, culpas, tristezas, revoltas estão lá, prontas para voltar com tudo porque um dia teremos que resolvê-las.

Você que ainda não ficou “mal” aproveite a oportunidade para trabalhar essa lixeira que ainda não está completa. Para quem já está transbordando procure ajuda, não tenha medo, não tenha vergonha e verá como a sua vida será melhor e mais leve.

Seja você mesmo, fale o que pensa de forma empática, sem agredir e respeitando o outro, mas fale. Faça o que tem vontade respeitando a si e a seu próximo. Enfrente as adversidades e concentre-se na sua transformação interior. O que fez de errado no passado não guarde como culpa, arrependa-se e siga fazendo o melhor que puder daqui pra frente. Confie em si e na sua força, pois o bem e o lixo estão dentro de você. Liberte-se do lixo.

Perdoe, se perdoe, ame, ame-se! Faça feliz e seja feliz!

Uma excelente semana de limpeza de lata de lixo para todos nós.

Meditação

54. Para amar a si mesmo é fundamental o equilíbrio e a estabilidade psicológica da sua autoestima, através de uma percepção afetiva voltada para tudo e para todos.

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: