Tempo: respeite o seu e o do outro!

stress-540819_1920

Olá amigos, saudades de todos. A vida está corrida mas hoje consegui!!! Vou falar um pouco sobre o nosso tempo. Será que temos prestado atenção no fato de que todos nós temos um tempo que é diferente do outro? Vou explicar melhor.

A cada passo na nossa evolução (que é certa) aprendemos aos poucos a compreender mais, a ter mais paciência, tolerância e resignação. Aos poucos vamos julgando um pouco menos, nos cobrando um pouco menos, esperando um pouco menos dos outros. Esse aprendizado é diferente para cada um de nós.

Algumas pessoas levarão uma vida para desenvolver a paciência, mas julgam menos. Outras conseguem julgar menos, mas têm mais dificuldades em desenvolver a paciência. Ou seja, somos diferentes, nem melhores e nem piores, apenas em estados de evolução diversos. E qual é o grande problema disso? É que quando melhoramos em algum aspecto, queremos que todos ao nosso redor melhorem também e, em nossa ansiedade, podemos enfiar os pés pelas mãos.

O que quero dizer com isso é que precisamos controlar até os nossos impulsos positivos, mas isso não significa deixar de ajudar. Ajudamos mais quando respeitamos que o outro tem um momento certo para assimilar certas coisas, assim como nós. Quando conseguimos melhorar em um aspecto não quer dizer que somos perfeitos, e ainda teremos muitos outros a conquistar. Assim também é o nosso próximo, seja ele família, paciente, amigo, parceiro.

Amar é compreender que cada um tem o seu tempo, sem julgamento. O que é fácil pra você pode não ser para o outro. O que é trabalhoso pra você pode ser mais simples para o outro. A vida é assim. Precisamos respeitar as nossas limitações para depois conseguir respeitar as limitações do nosso próximo. Só assim nos relacionaremos com as pessoas com o verdadeiro amor.

Existem momentos que vemos claramente o sofrimento pelo qual uma pessoa passa, conseguimos avaliar diferentes atitudes que poderiam ajudá-la a sair disso, falamos, tentamos, e nada acontece. Por quê? Porque é o tempo dela e não o nosso! Porque existem coisas guardadas no inconsciente dela que ela mesmo desconhece, imagina você!

Cabe a nós (quando possível e sem invasões) mostrar caminhos, mas a decisão de seguir não deve ser nossa. Cada um tem o seu livre arbítrio para fazer o que quiser da sua vida, e cada um vai arcar com as consequências positivas ou negativas de suas escolhas. Mostrar possibilidades e oportunidades que possam ajudar é sinônimo de amor, mas maior amor é demonstrado quando compreendemos que apesar de claro pra nós, este caminho pode ainda ser torturante para o outro. E é escolha dele buscar a evolução agora ou depois. Como é a nossa também.

Tempo é relativo, inclusive dentro de nós. Respeite o seu e não se cobre além do que pode crescer, seja fiel no pouco e faça tudo com amor no coração. Respeite o tempo do outro, amando-o e estando pronto para levantá-lo quando ele precisar e para parabenizá-lo quando conseguir vencer.

Uma excelente semana de compreensão do tempo para todos nós!

Meditação

  1. Se você procura encobrir os erros passados encontrando desculpas para suas atitudes, você estará muito perto de cometer novos deslizes, infelicitando a sua existência no atendimento da sua consciência egocêntrica.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: