Amor, verdadeiro amor

broken-heart

Hoje vou falar um pouco sobre o relacionamento a dois.

Passamos a vida toda procurando a nossa cara metade, esperando ansiosamente aquela pessoa que irá nos completar, nos amar, fazer tudo por nós e nos preencher. Nos envolvemos em diversos relacionamentos, nos apaixonamos, entramos em uma fase só de alegrias, romance e “felicidade”.

Passado um tempo, percebemos que aquela pessoa não era exatamente como esperávamos, que não faz o que queremos e na grande maioria das vezes, faz o contrário.

Assim começam as brigas, os desentendimentos, o sofrimento. Falamos o que não devemos, ouvimos o que não gostamos, e o desrespeito toma conta. Fim do relacionamento. E lá vamos nós em busca de uma nova ilusão. Começamos tudo de novo, e em algum momento, nos casamos.

No casamento é a mesma coisa. Com o tempo, a máscara da idealização cai e mais uma vez chegamos à conclusão de que aquela pessoa mudou completamente. A culpamos, nos culpamos, e corremos o risco de mais uma vez ir embora.

E de galho em galho, saímos à procura no outro do que não temos para dar.

De uma vez por todas, precisamos assumir para nós mesmos que relacionamento baseado em idealização não pode durar, só nos fará sofrer. É preciso aceitar que somos todos diferentes, que ninguém irá completar o vazio que procuramos a vida toda.

O amor verdadeiro permite ver o outro exatamente como ele é, principalmente com os seus defeitos, porque quem ama de verdade, primeiramente se aceita como imperfeito e se ama mesmo assim. Como podemos exigir do outro a perfeição que nem nós temos? Como podemos querer que o outro preencha algo que só pode ser preenchido por nós mesmos.

Agindo assim, percebemos que o verdadeiro amor existe sim. Ele é baseado primeiramente no amor a si mesmo, pois é preciso ser feliz sozinho para depois ser feliz com alguém ao nosso lado. Passamos a respeitar mais e sermos mais respeitados. Paramos de esperar um príncipe ou princesa e aproveitamos a grande oportunidade de amar alguém real.

Pare de viver em um mundo paralelo, fixe seus pés no chão, olhe para dentro de si e se conheça. Admita suas imperfeições para poder conviver com alguém, entenda que não existe no mundo alguém igual a você, portanto, não vale a pena perder tempo tentando encontrar a cara metade. O amor é muito mais que isso, o amor é viver com os 5 sentidos da alma, é compreender, é confiar e principalmente, é ver Deus em cada um que passa pela nossa vida.

Uma ótima semana de amor verdadeiro e real para todos nós!

Meditação

  1. A inveja conspira.

 

 

 

6 comentários em “Amor, verdadeiro amor

Adicione o seu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: