Viajar: viver ou existir? Essa é a questão!

Hoje o blog tem sessão dupla. Decidi contar um pouquinho sobre minha viagem (com o maridão) para Minas Gerais, aliando alguns pontos que abordamos no blog, principalmente sobre viver e existir (veja aqui).

A vida é uma linda transformação, e posso dizer que esta última viagem foi a que eu mais vivi, e agradeço demais aos meus estudos e à minha terapia a experiência que tive.

Praticamente todas as vezes que viajamos, passamos a maior parte do tempo preocupados em conhecer o maior número de lugares, tirar o maior número de fotos e no fim, acabamos não conhecendo verdadeiramente estes lugares e ficamos apenas com as fotos.

Decidimos fazer uma viagem diferente, histórica e cultural, que nos fizesse conhecer um pouco mais das artes, do nosso país e das pessoas que viveram antes de nós. Começamos por BH e fiquei maravilhada com o museu mantido pela Vale (http://www.memorialvale.com.br). Tem salas sobre literatura, fotografia, história de Minas Gerais e muito mais. O museu é gratuito e ainda fornece água!! Ainda em BH visitei a Lagoa da Pampulha e fiquei impressionada com a beleza e o tamanho dela, tentei contornar caminhando mas ainda não consegui rsrs!!

No dia seguinte conhecemos o famoso Inhotim (http://www.inhotim.org.br) um instituto que abrange arte e natureza e é um dos lugares mais lindos que já visitei na minha vida. Das 21 galerias visitamos 4, para vocês terem uma ideia do tamanho. Se fosse em outras épocas, com certeza visitaríamos as 21 e não aprenderíamos nada. Estas 4 galerias que visitamos foram de profunda aprendizagem e estarão guardadas pra sempre na nossa memória. Chegamos lá na terça-feira e descobrimos que neste dia a visita é gratuita!!!

Depois viajamos para Ouro Preto, onde digo com certeza que foi onde mais aprendemos durante esta viagem. Em apenas dois dias nos transportamos para os piores momentos da escravidão, visitamos diversas igrejas e também uma mina de ouro, que foi palco de sofrimento de tantos adultos e crianças. Conhecemos um guia nota 10, um jovem negro de 19 anos cujos ancestrais sofreram na pele as tristezas daquela época. Viajar para Ouro Preto é perceber o quanto somos pequenos e o quanto ainda temos para melhorar. Lá entendi o verdadeiro sentido de que quanto mais estudamos, mais percebemos o quanto temos a aprender.

De Ouro Preto para Tiradentes, uma espécie de vila isolada do mundo, linda e cheia de história, também conhecemos São João Del Rei, onde ainda está a casa onde se hospedou D. Pedro.

Com a cabeça a mil com tanta informação, na volta da viagem decidimos estudar mais sobre nossa história. O livro do maridão já está sobre a mesa e vamos discutindo o que ele diz em contraste com o que o povo diz. É maravilhoso.

Se alguém quiser dicas sobre as três cidades tenho muitas, só me chamar. Podemos dizer com certeza que pela primeira vez realmente aproveitamos cada lugar que visitamos!

Desejo que na próxima viagem você viva e não exista!

 

Meditação

13. Não ame somente o prazer que a vida lhe oferece. Tenha sempre prazer em amar em todas as situações da sua vida.

 

4 comentários em “Viajar: viver ou existir? Essa é a questão!

Adicione o seu

  1. Ana tive a oportunidade de conhecer esses lugares por onde passou. Depois de seu pronunciamento, seguramente voltando la, meu olhar será outro. Parabéns, pelas palavras de otimismo e compreensão de uma vida melhor, saiba que permitiu-me refletir a questão do viver ou existir, a partir dos lugares que visitamos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: