Você já desrespeitou alguém hoje?

Infelizmente, não temos o costume de nos analisar. Se conseguíssemos, ao menos uma vez por dia, parar para pensar em tudo que fizemos para nós e para o outro, mais rapidamente nos tornaríamos pessoas melhores.

Como seres em evolução, temos uma consciência que se divide em egocêntrica e empática. A nossa parte empática é a que coloca nossas virtudes em movimento, através do agir com amor com todos ao nosso redor. O problema é que na maior parte das nossas vidas, utilizamos a parte egocêntrica, pensando apenas em nós e, consequentemente, trazendo muitas frustrações e decepções.

Uma das etapas mais difíceis da humildade e seu primeiro passo é “reconhecer as imperfeições”. Quando percebemos que erramos tanto quanto o outro, passamos a exigir menos dele, a não nos comparar e a utilizar juízo de razão, que educa e impõe limites.

Se analisar é se amar. É perceber que somos seres em processo de crescimento, sujeitos a quedas, mas criados para potencializar o amor que existe em nós.

Quando agimos de acordo com a consciência egocêntrica desrespeitamos o outro, colocando-o como nosso inimigo por não agir como gostaríamos. Nestes momentos, esquecemos que os nossos verdadeiros inimigos estão dentro de nós. São as nossas sombras, mágoas, culpas, invejas, tristezas, rancores, e são estes que devemos combater.

Desrespeitamos o outro quando agimos com agressividade, ironia, quando fazemos cara feia, quando somos egoístas, maldosos, ciumentos. Desrespeitamos quando não ouvimos, quando negamos um sorriso ou um abraço, quando não compreendemos. Desrespeitamos quando não emprestamos a quem nos pede, quando não doamos nosso tempo, nossas coisas materiais e nossa afetividade.

Saímos pelo mundo colocando a nossa máscara e nos mostrando como homens bons, honestos, empáticos e amorosos. Exaltamos nossas qualidades e transbordamos de felicidade quando recebemos segurança e reconhecimento. Mas mostramos nossa verdadeira face no atrito diário, no relacionamento com chefe, colaborador, cônjuge, amigos, filhos, desconhecidos.

Já passou da hora de começarmos a respeitar as opiniões, as opções sexuais, as escolhas e o livre arbítrio do outro. Cada um tem o que precisa para evoluir e irá colher conforme a sua plantação.

Vamos comigo nessa análise interior para que possamos dizer no fim do dia: Hoje eu não me desrespeitei e não desrespeitei meu próximo.

Conto com vocês para que possamos tornar o mundo um pouquinho melhor a cada dia.

Uma ótima semana de autoanálise para todos!

Meditação:

7. Se você tem que enfrentar uma fila, faça com sua melhor compreensão, amando afetivamente aqueles que lhe servem neste instante, compreendendo suas limitações em atendê-lo prontamente.

6 comentários

  1. Esclarecedora, como sempre. A análise ao final do dia também me ajuda muito. Beijos, Ana.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.